O que faz um logo ser ruim?

Memorização é a palavra-chave, sempre.

Veja os exemplos abaixo. Encare-os por alguns instantes. Qual deles você crê que conseguirá reproduzir mentalmente com algum grau de sucesso, após algum tempo sem vê-los na sua frente?

Eu não sei você, mas pelo menos pra mim o da esquerda é completamente impossível de lembrar com clareza depois de alguns segundos. E nem vou entrar em detalhes sobre a dificuldade que seria gravar isso em uma superfície, como nas carcaças dos computadores da Apple.

Agora, pra selar o desastre, imaginem isso em um ícone de aplicativo. Vai dar super certo amiguinho, confia no pai…

“PÔ BUGA, MAS A IDEIA QUE TIVERAM PRO LOGO FOI BACANA, ERA A MAÇÃ QUE CAIU NA CABEÇA DE NEWTON! E VOCÊ SABE O IMPACTO QUE ISSO TEVE PRA CIÊNCIA, NÉ?”

Claro, oras, todos nós sabemos! Tá certo, vamos dar uma chance. Vamos testar uma aplicação desse logo:

Te entendo, Harold…

Ou seja: De que adianta ter uma referência bacana sobre a maçã que caiu na cabeça de Isaac Newton em seu logo se não apenas ninguém vai parar pra reparar nisso, como também não irão memorizar seu logo?

Bom, acredito que Steve Jobs pensou o mesmo… 😎

Não importa o quão elaborado seja seu logo: se ele não for fácil de memorizar, de gravar na cabeça, então ele não é um logo funcional, e muito provavelmente desaparecerá na multidão.

E se você não lembra do logo com clareza, a transmissão da informação fica prejudicada, e o espaço estará aberto para outro logo chegar e ocupar. 🤷‍♂️