“Eu gostaria de ter um símbolo exclusivo para a minha marca!”

Com a democratização da informática nas últimas décadas, e a facilidade sem precedentes com que qualquer um pode tentar elaborar uma identidade visual atualmente (obviamente, independente de sua qualidade), cada vez menos o sucesso de uma marca depende da originalidade de seu símbolo, e cada vez mais depende de fatores como flexibilidade de aplicação, facilidade de memorização (aqui, ter um nome compacto ajuda imensamente), e, sobretudo, da velha e boa propaganda.

Prestar um bom atendimento vai muito longe em fixar a sua marca na mente do cliente como algo positivo, algo ao qual eles irão recorrer naturalmente ao pensar em um exemplo de produto do segmento onde você atua.

Claro que originalidade é sempre bom, e plágio é crime. Mas, como em um time de futebol, quem vence é o melhor conjunto. Ninguém alcança o sucesso simplesmente por ter um logo original, mas sim por ter uma identidade visual eficiente aliada a uma boa atuação como marca.

“Marketing? Mas você não estava falando de Design?”

Sim, e ainda estou! Mas, como eu disse, nenhum logo vai vender o seu negócio por conta própria. Você precisa de uma estratégia de marketing para gravar sua marca nas mentes dos seus clientes. Um logo nada mais é do que um atalho visual para referir-se a todo o seu negócio, a todos os seus produtos, a tudo o que a sua marca significa. Portanto, há primeiro a necessidade se construir a ponte mental entre símbolo e significado.

E você vai querer que a sua marca signifique algo, em primeiro lugar, para que essa associação funcione. Por isso é importante que sua identidade visual esteja acompanhada de uma boa imagem do seu negócio. Porque, da mesma forma que somos rápidos em associar símbolos a coisas boas, somos mais eficientes ainda em associar símbolos a coisas que detestamos.